domingo, 2 de março de 2014

Cuidado com as aparências...




Anda cá, bela Anabela
Que eu quero casar contigo
É que uma mulher tão bela
Praí sozinha, é um perigo


Galante João Lindoso
Bem parecido e abastado
Faziam  um par vistoso
E ela achou... apropriado


E assim se faz casamento
Com base em coisas mundanas
É de espantar o tormento
Ao fim de algumas semanas?


Escolher cara-metade
Sem ser pelo coração
Trará brilho em sociedade
Mas não traz ao coração


A beleza só exterior
Acaba em monotonia
Só as doces notas do amor
Nos enchem de alegria


Quanto à fortuna em ouro
É mais incerta que  o vento
E se se for o tesouro?
Lá começa o sofrimento...


Se almejares mais que a riqueza
E seguires o coração
Serás feliz, concerteza
E evitas desilusão

 'Ruca'

ENL, 2.3.14

Sem comentários:

Enviar um comentário