quarta-feira, 4 de julho de 2012

Crises de Crescimento



Gostaria de partilhar alguns pensamentos singelos sobre a Natureza, que é um livro aberto de ensinamentos pelas analogias que encerra.

Observemos uma árvore, por exemplo, cujo crescimento é lento, se o compararmos ao ritmo da nossa vida diária.

Algumas árvores já estavam crescidas e feitas quando nós nascemos, e assim continuarão quando chegar a nossa altura de retornarmos ao mundo espiritual. No entanto, todas elas começaram por ser uma semente, um caule que se ergueu da terra nos primeiros meses da primavera, e não teriam atingido o porte majestoso que hoje nos encanta, se não tivessem sido as tempestades que as fustigaram, os calores abrasadores do Verão, os gelos do Inverno que lhe foram temperando as fibras.

Assim são as crises do nosso crescimento espiritual.
Nós comparamo-las momentaneamente aos sofrimentos, mas na realidade encerram lições que nos permitem aprender e crescer.

Somos, então, como que árvores espirituais que estendemos os nossos ramos ao céu, infinitamente, numa progressão eterna, conservando as raízes na terra que foi a nossa origem.

Esta é uma singela reflexão, para que consigamos encarar os sofrimentos passageiros, como o sobreiro que se reveste de uma casca flexível para passar impassível as intempéries que periodicamente o afectam.

Junho 2012

3 comentários:

  1. Simplesmente belo, em poucas palavras, muitos nos ensinam e ajudam a acordar para a realidade, obrigado

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante e aproveitoso sua reflexao. Parabens

    ResponderEliminar
  3. Obrigado eu. Endosso os vossos agradecimentos ao irmão que se comunicou psicofonicamente.
    Abraço amigo.
    M

    ResponderEliminar